Attitude 89: Personal

  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
  • A vontade de incidir o nosso radar sobre pessoas que, nas mais distintas frentes criativas, se evidenciam pela diferença e singularidade do seu trabalho, aliada à habitual relação de proximidade com as matérias que publicamos, ganha especial destaque numa edição que intitulámos, tão simplesmente, de Personal.
    Procurámos, por isso, ir ao encontro dos rostos (nem sempre visíveis) e das histórias pessoais que dão corpo a projectos, peças e espaços que nos atraíram, numa selecção de conteúdos tão ampla e “humanizada” quanto nos foi possível.
    Arquitectos, designers, ilustradores, fotógrafos, artistas e demais criativos tornam-se nos principais protagonistas de um número dedicado, praticamente na íntegra, a dar voz a uma comunidade de talentos e iniciativas portugueses – contornando a tendência de esta ser, demasiadas vezes, atribuída aos mesmos (regra geral, mais conceituados) nomes.
    Um aliciante trabalho de jornalismo, interminável por natureza, que nos fez reunir um conjunto de pessoas que, gozando de maior ou menor visibilidade, de maior ou menor reconhecimento, contribuem para um novo olhar, uma nova exaltação da identidade portuguesa.
    Como publicação independente, movendo-nos nessa desejável liberdade editorial, não prescindimos, afinal, da mesma convicção: partilhar consigo testemunhos, histórias e inspiração, num discurso que gostamos que seja sempre próximo e familiar.
    Uma edição “de pessoas para pessoas”, assim a quisemos fazer chegar às suas mãos. Descubra-a, ao seu ritmo, até à última página.
close

Subscreva a nossa Newsletter, para estar a par de todas as novidades da nossa edição impressa e digital.