Attitude #83: Sossego

  • Depois de uma edição que nos levou a Israel, marcada por uma agenda intensa – check-ins e check-outs praticamente diários, deslocações várias e uma série de compromissos, entrevistas e produções a realizar (cumprindo os timings sempre mais apertados nestas andanças) –, a vontade tácita de abrandar o ritmo na redacção era, com efeito, unânime.
    Assim se explica o planeamento desta edição que, ao longo de dois meses, foi ganhando forma sob o tema Sossego.
    Entre as escolhas que nos pareceram mais oportunas e outras, claramente, incontornáveis – que se estendem, como é usual, ao campo das artes, da arquitectura, do design e dos interiores –, vai encontrar nomes de maior projecção internacional, como Vincent Van Duysen (página 62) ou Piet Boon (página 78).

    Expressão máxima do equilíbrio formal e funcional, o trabalho de ambos denota essa atenção cirúrgica, evidente na escolha e tratamento dos materiais (sobretudo naturais e tácteis), no jogo de texturas, na suavidade cromática, na subtileza dos detalhes.

    Composições de uma beleza depurada e poética, que apelam à quietude. Precisamente aquela que quisemos atrair para estas páginas, pensadas para o transportar para ambientes serenos e especialmente contemplativos.

    De novo com a Attitude nas mãos, resta-lhe optar pelo melhor momento do dia para a disfrutar em pleno.

    Sem grandes distracções.
    Sossegadamente.
  • Depois de uma edição que nos levou a Israel, marcada por uma agenda intensa – check-ins e check-outs praticamente diários, deslocações várias e uma série de compromissos, entrevistas e produções a realizar (cumprindo os timings sempre mais apertados nestas andanças) –, a vontade tácita de abrandar o ritmo na redacção era, com efeito, unânime.
    Assim se explica o planeamento desta edição que, ao longo de dois meses, foi ganhando forma sob o tema Sossego.
    Entre as escolhas que nos pareceram mais oportunas e outras, claramente, incontornáveis – que se estendem, como é usual, ao campo das artes, da arquitectura, do design e dos interiores –, vai encontrar nomes de maior projecção internacional, como Vincent Van Duysen (página 62) ou Piet Boon (página 78).

    Expressão máxima do equilíbrio formal e funcional, o trabalho de ambos denota essa atenção cirúrgica, evidente na escolha e tratamento dos materiais (sobretudo naturais e tácteis), no jogo de texturas, na suavidade cromática, na subtileza dos detalhes.

    Composições de uma beleza depurada e poética, que apelam à quietude. Precisamente aquela que quisemos atrair para estas páginas, pensadas para o transportar para ambientes serenos e especialmente contemplativos.

    De novo com a Attitude nas mãos, resta-lhe optar pelo melhor momento do dia para a disfrutar em pleno.

    Sem grandes distracções.
    Sossegadamente.
  • Depois de uma edição que nos levou a Israel, marcada por uma agenda intensa – check-ins e check-outs praticamente diários, deslocações várias e uma série de compromissos, entrevistas e produções a realizar (cumprindo os timings sempre mais apertados nestas andanças) –, a vontade tácita de abrandar o ritmo na redacção era, com efeito, unânime.
    Assim se explica o planeamento desta edição que, ao longo de dois meses, foi ganhando forma sob o tema Sossego.
    Entre as escolhas que nos pareceram mais oportunas e outras, claramente, incontornáveis – que se estendem, como é usual, ao campo das artes, da arquitectura, do design e dos interiores –, vai encontrar nomes de maior projecção internacional, como Vincent Van Duysen (página 62) ou Piet Boon (página 78).

    Expressão máxima do equilíbrio formal e funcional, o trabalho de ambos denota essa atenção cirúrgica, evidente na escolha e tratamento dos materiais (sobretudo naturais e tácteis), no jogo de texturas, na suavidade cromática, na subtileza dos detalhes.

    Composições de uma beleza depurada e poética, que apelam à quietude. Precisamente aquela que quisemos atrair para estas páginas, pensadas para o transportar para ambientes serenos e especialmente contemplativos.

    De novo com a Attitude nas mãos, resta-lhe optar pelo melhor momento do dia para a disfrutar em pleno.

    Sem grandes distracções.
    Sossegadamente.
  • Depois de uma edição que nos levou a Israel, marcada por uma agenda intensa – check-ins e check-outs praticamente diários, deslocações várias e uma série de compromissos, entrevistas e produções a realizar (cumprindo os timings sempre mais apertados nestas andanças) –, a vontade tácita de abrandar o ritmo na redacção era, com efeito, unânime.
    Assim se explica o planeamento desta edição que, ao longo de dois meses, foi ganhando forma sob o tema Sossego.
    Entre as escolhas que nos pareceram mais oportunas e outras, claramente, incontornáveis – que se estendem, como é usual, ao campo das artes, da arquitectura, do design e dos interiores –, vai encontrar nomes de maior projecção internacional, como Vincent Van Duysen (página 62) ou Piet Boon (página 78).

    Expressão máxima do equilíbrio formal e funcional, o trabalho de ambos denota essa atenção cirúrgica, evidente na escolha e tratamento dos materiais (sobretudo naturais e tácteis), no jogo de texturas, na suavidade cromática, na subtileza dos detalhes.

    Composições de uma beleza depurada e poética, que apelam à quietude. Precisamente aquela que quisemos atrair para estas páginas, pensadas para o transportar para ambientes serenos e especialmente contemplativos.

    De novo com a Attitude nas mãos, resta-lhe optar pelo melhor momento do dia para a disfrutar em pleno.

    Sem grandes distracções.
    Sossegadamente.
  • Depois de uma edição que nos levou a Israel, marcada por uma agenda intensa – check-ins e check-outs praticamente diários, deslocações várias e uma série de compromissos, entrevistas e produções a realizar (cumprindo os timings sempre mais apertados nestas andanças) –, a vontade tácita de abrandar o ritmo na redacção era, com efeito, unânime.
    Assim se explica o planeamento desta edição que, ao longo de dois meses, foi ganhando forma sob o tema Sossego.
    Entre as escolhas que nos pareceram mais oportunas e outras, claramente, incontornáveis – que se estendem, como é usual, ao campo das artes, da arquitectura, do design e dos interiores –, vai encontrar nomes de maior projecção internacional, como Vincent Van Duysen (página 62) ou Piet Boon (página 78).

    Expressão máxima do equilíbrio formal e funcional, o trabalho de ambos denota essa atenção cirúrgica, evidente na escolha e tratamento dos materiais (sobretudo naturais e tácteis), no jogo de texturas, na suavidade cromática, na subtileza dos detalhes.

    Composições de uma beleza depurada e poética, que apelam à quietude. Precisamente aquela que quisemos atrair para estas páginas, pensadas para o transportar para ambientes serenos e especialmente contemplativos.

    De novo com a Attitude nas mãos, resta-lhe optar pelo melhor momento do dia para a disfrutar em pleno.

    Sem grandes distracções.
    Sossegadamente.
  • Depois de uma edição que nos levou a Israel, marcada por uma agenda intensa – check-ins e check-outs praticamente diários, deslocações várias e uma série de compromissos, entrevistas e produções a realizar (cumprindo os timings sempre mais apertados nestas andanças) –, a vontade tácita de abrandar o ritmo na redacção era, com efeito, unânime.
    Assim se explica o planeamento desta edição que, ao longo de dois meses, foi ganhando forma sob o tema Sossego.
    Entre as escolhas que nos pareceram mais oportunas e outras, claramente, incontornáveis – que se estendem, como é usual, ao campo das artes, da arquitectura, do design e dos interiores –, vai encontrar nomes de maior projecção internacional, como Vincent Van Duysen (página 62) ou Piet Boon (página 78).

    Expressão máxima do equilíbrio formal e funcional, o trabalho de ambos denota essa atenção cirúrgica, evidente na escolha e tratamento dos materiais (sobretudo naturais e tácteis), no jogo de texturas, na suavidade cromática, na subtileza dos detalhes.

    Composições de uma beleza depurada e poética, que apelam à quietude. Precisamente aquela que quisemos atrair para estas páginas, pensadas para o transportar para ambientes serenos e especialmente contemplativos.

    De novo com a Attitude nas mãos, resta-lhe optar pelo melhor momento do dia para a disfrutar em pleno.

    Sem grandes distracções.
    Sossegadamente.
close

Subscreva a nossa Newsletter, para estar a par de todas as novidades da nossa edição impressa e digital.