Exercício de Liberdade

Christophe Bernard projectou um jogo de volumes que descrevem aberturas e pátios num rasgado elogio à Natureza em redor.
02 / 08 / 2019
Para mais informações, visite o site de Christophe Bernard.
Fotografia: Carlos Cezanne
Produção: Ana Lapão 
A pureza e a simplicidade da paisagem da Muda, localidade na zona da Comporta, estão em total sintonia com a geometria desta casa, que vive de grandes aberturas, com o volume da sala comum e da cozinha, comunicantes, como maior exemplo deste íntimo diálogo com a envolvente. Ao longo do percurso de terra batida que nos conduz até lá, os aromas da vegetação e a brisa, suave e morna, vão despertando os sentidos. não diríamos que no seio desde enquadramento haveríamos de encontrar uma construção que tão bem exemplificasse a arquitectura ao serviço do desfrute da paisagem. na imaginação de muitos, desenhar-se-ia, antes, uma construção típica da região.

O arquitecto belga Christophe Bernard projectou para o terreno, que soma quase 1000 m2, uma casa em l, com dois módulos com a altura de dois andares, unidos por um outro; e ao centro e mais baixo – o da entrada –, que define um pátio mais recolhido e desprovido de aberturas de vidro.

Leia a reportagem completa na edição impressa da Attitude 88.